Brill Harper - Honeymoon With The Prince

em terça-feira, 16 de julho de 2019


Sinopse:

 Sua sedutora é pura, inocente e intocada. Mas não por muito tempo… 
Markellan Bran, o brutalmente belo Príncipe de Kentigen, está acostumado a aceitar o que quer, e o que ele quer, à primeira vista, é a simples, e americana Violet Havisham, para sua esposa. 
Ele vê o que a maioria não faz, quando olha para ela - um anjo curvilíneo, escondendo uma megera interior. 
Aquela que é quente como o pecado e uma mulher complexa e desafiadora o suficiente, para ser sua noiva. 
Ele está confiante, de que pode conquistar qualquer coisa - e o coração de Violet é o próximo. 
Violet Havisham encontra tudo sobre o príncipe impetuoso, quase incivilizado, inquietante. 
Ela recentemente deixou o mosteiro e anseia por uma vida tranquila. 
Cair para um diabo de homem, como o príncipe Markellan, seria um erro real. Ele é muito grande, muito brutal e sensual demais para ela.
Ele diz que quer dar a ela, a única coisa que ela deixou para o claustro - um bebê. 
Mas certamente ela estaria melhor adotando, do que se arriscando com uma besta perigosa e imprudente. 
Em sua cultura, a lua de mel vem antes do casamento, e o noivo deve convencer a noiva a se casar com ele, baseado em sua performance de lua-de-mel. 
Então o príncipe Markellan faz um acordo - dar-lhe uma semana para satisfazer todas as suas necessidades e se ela quiser ir embora, ele a deixa ir. 

Confissão da Autora: Se ela pode andar em tudo, depois de uma semana em seu palácio, será um milagre. 
Se você souber, o que quero dizer. 
Eu mencionei que o país do Príncipe Markellan, é uma cultura de fertilidade que adora mulheres e todas as coisas carnais? Os homens lá, passam anos aprendendo as artes de agradar e cuidar de suas mulheres. 
E você sabe, que ele não vai deixá-la ir com seu bebê real, em sua barriga. 
Se você está procurando por uma heroína da BBW, um herói real, uma fala bestial e suja e os opostos se atraem em um minuto de instalação, você está no lugar certo. 
Não seria um livro de Brill Harper, se não fosse tão doce, quanto imundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário