Iris Ann Hunter - Into the Sea

em terça-feira, 26 de março de 2019


Eu ando pelas ruas, sem rumo, perdida ... desconfortavelmente entorpecida. 
Nem mesmo o ar quente da noite, beijado pelo verão, pode quebrar o feitiço. 
Eu sei que sou mulher, mas algo em mim esqueceu o que isso significa. 
Eu tenho seios, mas não os sinto. 
Eu tenho uma buceta, mas eu não a toco. Isso é o que ele fez para mim. 
E então eu ando... no mar.
(Este é um conto erótico de cerca de 3.500 palavras. 
É uma leitura quente e sexy sobre atração instantânea e desejos que se recusam a deixar ir.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário